O vinho na Coréia

quarta-feira, 26/setembro, 2007

Foram 31 dias na seca. Fazia tempo que eu não passava tanto tempo assim sem… tomar vinho.

Sequer uma tacinha…

Tinha ouvido falar que a Coréia era um bom lugar para comprar vinhos, sobretudo chilenos e australianos. Esses países aproveitam as rotas comerciais do Pacífico para exportar para a Ásia. Mas, em 31 dias de Coréia, eu não tinha visto nenhuma loja de vinho. É certo que eu não tive tempo de procurar direito, mas eu esperava achar alguma coisa dentro dos supermercados, por exemplo. Nada. Só vi algumas garrafas de tintos e brancos em alguns restaurantes dentro de hotéis. Que só permitiam o consumo no local.

Faltando dois dias para voltar ao Brasil, fiz uma última tentativa de encontrar uns vinhos para levar para casa. Fui ao COEX Mall, um dos maiores shoppings de Seul. Horas depois, nada. 

Voltei ao hotel, cabisbaixo. E, distraído, acabei errando o caminho. Foi quando me deparei com o cartaz abaixo:

vinho11.jpg

Só podia ser um sonho… É óbvio que eu não entendi uma palavra sequer do cartaz, mas não precisei.

Quem dera eu encontrasse uma loja de vinhos no caminho toda vez que virasse à esquerda em vez de à direita…

A loja chama-se Wineara. Bem sofisticada. E cara. Seoul, é bom que se diga, está entre as cidades com o custo de vida mais alto do mundo. Para quem ganha em wons, a moeda local, é difícil se manter na cidade. Mas ela é bem atraente para quem ganha em dólar. Para se ter uma idéia do câmbio, 1 dólar é igual a mais ou menos 1.000 wons. Um jornal custa 200 wons, ou o equivalente a 20 centavos de dólar. Uma garrafa de água custa 30 centavos de dólar. Uma passagem de ônibus, US$ 0,10.

Como eu estava com alguns dólares no bolso, pensei que faria a festa na loja de vinhos. Mas não foi bem assim. Havia muitos vinhos com preço semelhante ao encontrado no Brasil – ou seja, um absurdo de caro. Algumas garrafas eram até mais caras em Seoul do que em São Paulo. Um champagne Dom Pérignon, por exemplo, custava por lá 300 dólares. É mais do que no Brasil, onde uma garrafa custa por volta de 500 reais (ou até um pouco mais barato em algumas lojas).

Minha empolgação, rapidamente, se transformou em angústia. Eu queria levar umas garrafinhas, mas não esperava que fosse encontrar preços mais caros do que no Brasil…

Estava quase desistindo, quando me deparei com a ala de vinhos italianos.

E, aí, foi só alegria. Leia no próximo post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: