Archive for the 'Charutos' Category

Lugares bons para degustar um charuto

segunda-feira, 26/novembro, 2007

Por ocasião do meu post sobre os epicure sommeliers, o leitor Mario Garcia escreveu: “Seria interessante publicar sugestões de bares e restaurantes que aceitem o charuto e que tenham epicure sommeliers qualificados.” Eis que o meu amigo Cesar Adames, um mestre no assunto, montou uma listinha.

Em São Paulo:

  • Davidoff (Al. Lorena, nos Jardins)
  • Davidoff (Rua Normandia, em Moema)
  • Esch Café (Al. Lorena em frente ao restaurante Antiquarius, Jardins)
  • Hotel Renaissance (Al. Santos esq. com R. Haddock Lobo, no lobby bar e no Havana Club)
  • Lenat (shopping Iguatemi, Itaim)
  • Lenat (rua Oscar Freire esq. com R. Dr. Mello Alves, Jardins)
  • Premium Cigars – Av. Paulista (na galeria do cinema Gemini, bairro Cerqueira César)
  • Ranieri Pipes (Al. Lorena esq. R. Padre João Manuel, Jardins)
  • Roma Cigar Bar (ao lado do shopping Ibirapuera, Moema)
  • Tabacaria Lee (nos shoppings Higienópolis e Center Norte)
  • Tabacaria Roma (na Al. Santos, nos Jardins)

No Rio de Janeiro:

  • Esch Café – unidades no Centro e no Leblon

Essa listinha é para imprimir e guardar na carteira…

Obrigado, Cesar! Os leitores agradecem.

Profissão: epicure sommelier

sábado, 17/novembro, 2007

Quando você vai a um restaurante, tem contato com uma série de profissionais que estão lá para tornar a sua noite agradável. O maître te conduz até a mesa e recomenda os pratos. O sommelier recomenda o vinho. O chef dá uma passadinha na mesa para saber se foi tudo bem. Perfeito. Mas imagine que você quer acender um charuto para encerrar a noite e fumá-lo junto com a bebida adequada. Quem vai te socorrer?

OK, você pode pensar que essa pergunta é descabida. Afinal, quantas pessoas se deparam com esse “problema”? Quantos gostam de fumar charuto? E quantos restaurantes permitem essa prática? Mais: se permitem, por que vão se importar em interferir no que você gosta de fumar e beber?

Bom, tenho algumas informações importantes para você que pensa desse jeito. Da mesma forma que acontece na Europa e nos Estados Unidos, acender um charuto está começando a se tornar um hábito freqüente em bares e restaurantes do Brasil. Há cada vez mais lojas vendendo charutos (são cerca de 200 só em São Paulo; eram menos de 100 no ano passado). Novos estabelecimentos “amigos do charuto” estão sendo abertos o tempo todo. Os mais antigos, já conhecidos dos charuteiros, não páram de crescer. E, diante disso, há cada vez mais pessoas fumando no país.

Parece que a explosão do consumo de vinhos e cervejas especiais fez com que os consumidores quisessem um “algo a mais”. E ele parece ser o charuto.

O fenômeno é tão sério que provocou o surgimento de uma nova profissão na praça: o epicure sommelier. É um profissional que trabalha em bares e restaurantes e cuja missão é  recomendar a harmonização de um charuto e de uma bebida para o cliente ter o máximo de prazer nessa combinação.

O epicure sommelier é uma figura já estabelecida nos Estados Unidos e na Europa. Em Cuba, a terra dos habanos, eles são verdadeiras celebridades.  Tanto que a Habanos S.A., a entidade que regula o mercado de charutos naquele país, promove um concurso anual para escolher qual é o melhor Habanosommelier do mundo. A competição acontece durante o Festival del Habano, o mais importante evento internacional sobre charutos do mundo, que acontece há nove anos. O atual campeão do concurso é o inglês Fabien Garrigues. Em 2006, a vencedora foi a espanhola Manuela Romeralo.

O próximo concurso de Habanosommelier acontecerá no primeiro trimestre de 2008. E, assim como aconteceu nos últimos quatro anos, vai contar com a presença de um candidato brasileiro. Sim, você leu direito. O Brasil tem sua eliminatória regional do concurso internacional. O concurso é organizado pelo Cesar Adames. Como eu já escrevi neste blog, o Cesar é provavelmente o maior especialista brasileiro em charutos. É jurado da final mundial do Habanosommelier há tempos. E realiza um trabalho brilhante aqui no Brasil para divulgar o charuto e formar novos talentos na praça.

Tive o privilégio de ser jurado nas últimas três edições do Concurso Brasileiro de Epicure Sommelier. O nível dos profissionais vem subindo ao longo dos anos, assim como o número de participantes do concurso. A edição deste ano da peleja aconteceu outro dia em São Paulo. No próximo post você vai ficar sabendo de tudo o que rolou por lá.